29 de dez de 2013

O que te faz feliz?

"Suculenta" por Frau Forster
Mais uma vez retomo a pergunta - já tantas vezes perguntada, já tantas vezes respondida - só por que sempre me deparo com algo novo ou por que simplesmente pensar sobre felicidade é uma coisa que faz parte do ser humano?

Eu, que nunca liguei para plantas, fiquei de coração partido ao perder a plantinha exótica dada por Charlie, no dia dos professores. Fracasso doído, morte de parente. Eu, que nunca dei muita atenção para plantas, me vi ansiosa por comprar vasinhos de suculentas, violetas e outras plantas pequenas. Nasceu então uma nova necessidade: a de ter plantas em casa.

Casa limpa por mim me faz feliz. Cheiro de pinho sol, que me remonta a infância, imperando na cozinha e no banheiro. Almoço que você faz para uma grande amiga - e o almoço dá certo! Servir pizza ao amigo que chega tarde na sua casa faz bem (eu tava morrendo de fome!). Servir o outro faz bem.

Fazer o outro feliz faz bem. Entender que cada um tem o seu tempo: seu tempo de viver certas coisas e de entender outras. Às vezes, o outro, nem com todo o tempo do mundo, vai entender o que eu digo - o que não faz com que eu o ame menos.

"Reunião" por Frau Forster
Olhar com carinho para quem não concorda com você e para quem rejeita você e suas ideias. Como gostar menos do outro por causa disso?

Dar livros e mais livros com dedicatórias. Acertar no timing, no afago, na palavra, na música. Saber o que se quer e não se melindrar quando mudar de ideia. Olhar para antigas cartas, CDs, agendas e olhar com carinho para o passado, mas sem nostalgia, sem querer voltar no tempo. Aprender uma nova língua - que é aprender uma nova maneira de degustar o mundo. Curtir suas conquistas sem medo de inveja, olho gordo e afins, simplesmente porque você sabe que está protegido. Arrumar seus bibelôs de insetos como bem lhe dar na telha. E se desapegar de tudo aquilo que for necessário - incluindo os bibelôs.

Engraçado como algumas necessidades permanecem, mas outras vão embora para dar lugar a outras novas que vão surgindo. Deixei de precisar de muitas coisas e passei a precisar de outras. Acho que todo mundo é assim na verdade.

O meu olhar melhora o meu olhar
Com a felicidade é parecido: muitas coisas que antes me faziam feliz não fazem mais ou não fazem tanto. Bom, algumas coisas permanecem, mas vejo muita coisa nova brotando numa tranquilidade admirável, uma paz transbordante que escorre pelas janelas do meu apartamento, inunda o estacionamento e coroa as crianças que brincam.

O meu olhar também me faz feliz, minha maneira de ser, sentir, pensar e viver a vida. A cada dia que passa, percebo mais isso.

E você? O que te faz feliz?

Ouvindo (que também me faz muito feliz)



E, sem dúvida, 2013 foi um ano incrível. Obrigada.

Um comentário:

Vinícius disse...

dentre inúmeras coisas que trazem momentos de felicidade, em minha lista está sempre "ler bons textos". E este foi um!