14 de mai de 2015

Dos incêndios que nem todo mundo vê

Não precisa ter super-visão ou super-percepção. Está tudo ali, bem debaixo do nosso nariz. Eu e mais meia dúzia de pessoas, enquanto a multidão aplaude calorosamente.

Muito, muito me espanta mesmo que gente tão estudada e tão experiente não veja o que eu e a meia dúzia estejamos vendo. Nós que somos iniciantes, que apenas começamos. Mas vemos. Ouvimos. Batemos o pé - às vezes de paquiderme, às vezes de bailarina. Mas batemos o pé.

E todos aplaudem o circo pegar fogo (é a platéia que aplaude, de dentro do circo). Nosso pequeno grupo, com suas mangueiras de jardim, com aquilo que temos, lançamos mão de toda água que temos. E os bombeiros chegam com suas grandes mangueiras de diesel e gasolina, para alegria da plateia, alimentando ainda mais o fogo.

Sem dúvida, um belo espetáculo.

Nenhum comentário: