13 de dez de 2015

Sobre polarização, sapatos e livros

Faz um tempo que circula do Facebook a seguinte frase:





Achei interessante até perceber que este não passa de mais um exemplo de polarização.

Como assim?

A primeira acepção do Google é esta aqui:

polarização
substantivo feminino
  1. 1.
    ação de polarizar ou estado daí resultante.
  2. 2.
    concentração em extremos opostos (de grupos, interesses, atividades etc. antes alinhados entre si).


A garota que gosta de livros é colocada num polo e a que gosta de sapatos, no outro. Mas e se a tal garota gostar das duas coisas? Quem gosta de sapato é fútil? Quem gosta de livros é cult, inteligente e interessante? Desde quando preferências como livros ou sapatos são garantia de que a tal garota é um "bom partido", vale a pena e coisas do gênero? Não posso gostar de livros E de sapatos? Gostar de livros me faz uma pessoa melhor do que aquela que prefere sapatos?

Sei lá. Não vejo porque polarizar esse tipo de coisa quando as pessoas são tão mais complexas do que livros e sapatos e conselhos bobos como o sugerido acima.

Nenhum comentário: