16 de fev de 2014

Acalanto

Você mora no omelete e no pão de queijo de café-da-manhã - quase almoço, visto ser quase meio-dia. Aquelas coisas simples da vida, sabe? E também posso te encontrar em Caetano, Jorge Ben, Tim Maia, Coltrane, George Harrison, Gilberto Gil, João Gilberto, qualquer blues, funk, soul, jazz, chorinho, bossa nova... Qualquer canção cantor cantoria que te ilumine o olhar e te aqueça o coração. E você fala de amor, da vida, das pessoas, das coisas. Seu jeito de transbordar quando se anima, sua gentileza com estranhos e com conhecidos. Você mora na minha paz. Você mora no meu afago tranquilo morno sereno honesto. Você mora no meu riso quando fala de crianças e de sua falta de jeito para certas coisas. Você mora na minha vontade de te ver, te falar, te ouvir, rir junto. E você mora, acima de tudo, na simplicidade que a vida pode ter. 

E eu? Onde moro? Moraria fácil fácil no seu abraço - o melhor lugar do mundo para se estar.