23 de fev de 2014

Morfologia à dois

Transformei o seu nome em prefixo para os radicais dos meus dias. À essência da minha vida acrescenta-se a ideia do que é ser você - coisa que venho descobrindo pouco a pouco. Assim, o prefixo que se tornou seu nome, a cada dia, vai ganhando novos significados e mudando um pouquinho minhas segundas, terças, quartas e demais dias.

Seu nome-prefixo mexe na estrutura da vida cotidiana, no cinza da cidade, no voo circular das pombas sem acento circunflexo. Sinceramente, nem sempre muda tão pouco. Muda sempre alguma coisa, mas nada que latinos, gregos, árabes ou demais povos expliquem com seus afixos por nós herdados.

Seu nome-prefixo nem sei se tem a ver com língua e linguagem, porque Wittgenstein um dia disse que a língua dá conta de tudo aquilo que precisamos expressar, logo, não precisaríamos criar palavras novas Mas ele era muito radical, não? Porque não havia na língua portuguesa nome-prefixo que desse conta de você e expressar o que é ser seu nome-prefixo é fundamental, ainda que eu não dê conta da sua totalidade - e talvez nem mesmo você dê.

E nada vai arquitetando seu nome-prefixo, embora construa palavras novas e bonitas - algumas até engraçadas. É porque falta a ele a pretensão de fazer algo monumental e sobra o talento para as palavras novas de café-com-leite, ruas, vento, chuva, saudade, bossa nova, pão-de-queijo.

E enquanto Guimarães dizia que "a infelicidade é questão de prefixo", tento entender qual é o mistério desvendado do seu nome-prefixo.

Por ora, só sei que transformei o seu nome em prefixo para os radicais dos meus dias.

Nenhum comentário: