17 de abr de 2014

Das coisas que acontecem sem querer [1]

Ela estava brincando com a escaleta. Não que não tivesse nada mais para fazer, mas escolheu, naquele breve momento, fazer exatamente o que tinha vontade. Repassava diversas memórias, conversas recentes, decisões impensadas:

- Acho que deixei uma marca nele... - pensou sem jeito.

E, não sabendo se aquilo era bom ou não, simplesmente continuou brincando com a escaleta.

Nenhum comentário: