17 de jul de 2012

20 e poucos anos: Umidade

Fazia tempo que não almoçávamos juntos, mas conseguimos nos ver numa quarta qualquer. Lô me chamou para seu famoso risoto de camarão:

- É um dos poucos pratos que eu sei fazer bem - ela sorriu ao dizer.

Na verdade, era o único que sabia fazer bem. O resto de sua habilidade culinária se restringia a docinhos e bolos. Mas, ainda assim, era mais do que eu sabia fazer.

Começamos a conversar e seus olhos de encheram de água. Às vezes, ela era assim. Lô segurou os soluços, foi se acalmando. Eu não precisava acalmá-la.

- Acho que eu nunca fui tão infeliz, sabe? - ela sorriu - Mas tô buscando um caminho, uma solução.

Passou um guardanapo pelas bochechas molhadas. Fiquei olhando para ela e pensei em coisas que não pensava há tempos. Coisas que nunca tinha colocado para fora. Coisas que nunca tinham transbordado de mim, como as lágrimas haviam transbordado de Lô.

Nenhum comentário: