19 de jul de 2012

Girl afraid

E aí será que ele me liga? Será que eu fiz tudo certinho? Acho que correu tudo bem. Mas que diacho de papo é esse de "certinho"? Uai, eu fui eu mesma. Quem me quiser vai que querer como eu quero ser - e como eu sou. Sem artifícios, sem goma, sem laquê. Não estou dizendo que sou intransigente, é só que... Será que ele me quer tanto quanto eu o quero?

[E será que eu realmente o quero tanto assim?]

Será que ele liga? Realmente se importa? Nem para dividir o guarda-chuva. Será que ele não percebeu que a chuva estava forte? O que foi aquilo? Distração? Ainda que não seja por maldade, é ruim, porque não percebeu nada além de si mesmo.

- Divide o guarda-chuva?

- Ah sim.

Um "ah sim" vazio de tudo. Porque ele não percebe as coisas. Não percebeu minha mão no seu ombro. Então eu lhe disse. Tinha lhe dito antes. E nem assim. Nem nada. Não que eu esperasse tudo, mas me surpreendi com a ausência de migalhas.

Será que ele não se liga?

E será que eu não me ligo?

O telefone tocou. Ela atendeu. Era ele. Então ela percebeu as coisas. E desligou. De vez.

Um comentário:

renatocinema disse...

Show: "Quem me quiser vai querer como eu quero ser e como sou".

Todos deveriam seguir essa linha de lógica.

Ai pergunto: meu telefone vai tocar? kkk