22 de jul de 2012

A arte de dizer não

Me perguntaram. E respondi gentilmente:

"Não, obrigada", como se tivessem me oferecido uma xícara de café.

Mas, na verdade, a pergunta era um pedido de oferta. E eu não ofertei nada. Não, não pode. Não, não gosto. Não, não dá.

Posso brincar de surpreender, porque esperavam que eu dissesse "sim". E ficam me olhando chocados. Entretanto, de qualquer modo, eu estava sempre me desdobrando para surpreender e agradar e não sei mais o quê. 

Mas aí percebi que cansei de surpreender: eu quero ser supreendida. E então percebo que as pessoas não fazemd ideia de como fazer isso. E é nesse tipo de momento que eu destilo o meu sereno e doce:

- Não, obrigada.

Nenhum comentário: