26 de mar de 2014

Onde foi parar o medo?

Não sabia se era pior ter se metido com um dono de boca de fumo ou com um ex-dono de boca de fumo. O fato é que o tinha feito (segundo caso) e não pensara duas vezes. Bom, talvez se soubesse não teria feito nada, certo? E teria deixado o tal ex-dono aprontar com todo mundo como aprontava, certo?

Nada.

E ele era amigo no mais novo L.A. Legal, né? O rapaz gostou de saber, porque disso ele também não sabia, só sabia que os caras eram complicados e andavam mexendo com um amigo e todo o resto do pessoal. Não gostou. Aguardou. Conheceu os tais.

Havia certos momentos na vida em que era preciso levantar a voz, bater o pé. Em inglês, se diz "make a stand" e isso soa bonito. E o que ele, franzino, podia fazer?

Podia usar a voz firme, as mãos e o resto do corpo para dizer:

- Aqui não!

Só depois ficou sabendo do L.A. Só depois ficou sabendo do ex-dono da boca de fumo. Tarde demais? Ah, não tinha medo. Onde foi o medo? Que medo? Não houvera antes e não havia agora.

Estava resolvido. O rapaz franzino simplesmente riu e até agora espera, com muito pouco caso, o momento em que o medo volte para visitá-lo.

Um comentário:

Marcelo disse...

O LOBO DA CORAGEM É, E SEMPRE SERÁ O SEU GUIA ESPIRITUAL