25 de nov de 2010

Diário: Não posso evitar de me apaixonar em dezembro

Dezembro não me traz memórias muito floridas e as férias sairão muito tarde. As coisas andam tão corridas que só me dei conta quando comecei a preencher a papelada e me preocupar com a burocracia caraterísticas de fim de ano. Mas uma coisa que estranhamente me mostrou que era dezembro, e de um modo inusitado, foi Can't help falling in love de Elvis Presley.

Estava baixando músicas do Rei e esbarrei com ela. Choque! Sempre que ouço essa música, tenho uma forte lembrança de estar dançando-a com alguém na virada de ano. É uma lembrança morna e confortante. Mas aí eu páro para pensar: poxa, isso nunca realmente aconteceu! Então como sinto tal lembrança tão intensa em mim? Será que foi algo que vi num filme, algo que sonhei (meu inconsciente dando as cartas), algo que implantaram na minha mente (sou uma replicante, há!) ou simplesmente algo de outra vida?

Não importa. A sensação me faz feliz. E já sei ao som de que música vou fazer a passagem de 2010 para 2011.

Um comentário:

Dani disse...

Se pra manter vivas as sensações inexplicáveis que carrego em minha mente for preciso assumir que sou uma mera replicante, então pronto, eu sou.