5 de jun de 2011

Quem precisa de provas de amor?

Um monte de gente que conheci e alguns que ainda conheço. Se as nossas próprias ações e/ ou palavras não dão conta desse outro, bom, existem duas possibilidades: ou fazemos de menos ou o outro espera demais. O outro é inseguro ou faço por merecer, não dou chão aquele que me acompanha? Às vezes, pode ser até as duas coisas, mas é sempre algo a ser trabalho - seja da parte de quem for.

Mas se tem uma coisa que me encanta é quando as pequenas coisas e as palavras mais simples e despretenciosas surpreendem e dão conta desse outro de um modo inimaginável. 

(Às vezes, me surpreendo com o poder de minhas palavras e ações)

E, felizmente, não sou a única que sente a vida palpitar assim...

2 comentários:

Fabi Muliterno disse...

Eu sou do tipo que não precisa de palavras, desde que as mesmas estejam colocadas em atos. Não há relacionamento que sobreviva sem gestos de carinho e de amor... e se estes estão presentes, as palavras são desnecessárias.

Dai disse...

O dia a dia pode massacrar com a rotina ou ser a redenção. Não acredito em atos isolados, pular de um prédio com uma camiseta escrita "te amo". Acho que o amor tem que ser diário. Não suporto pessoas que esperam datas comemorativas para demonstrarem o quanto amam. Prova de amor é o abraço dado em hora certa.

beijo!