5 de mar de 2012

Da delicadeza

Para o Filho de Foucault.

Ele sorriu suspirante:

- Em beijo em cada mão.

Ela sorriu sussurrante.

- Ah não! Lembro que você disse que todos os homens beijam as mãos. Então, um beijo na ponta do nariz.

- Beijo no nariz é coisa muito boa.

Ela ofereceu o nariz arrebitado. Um silêncio morno.

- Mas beijo nas mãos também.

E ofereceu suas mãos.

2 comentários:

£ädÿ disse...

beijos nãos mãos é de uma fofura única.
especialmente da pessoa certa.

Tavão disse...

Here I am!
(Rock you like a hurricane)