25 de mar de 2012

Diário: Laços Capilares

Ajudei-a entrar no carro. Era dia de minha avó almoçar lá em casa. Coloquei-lhe o cinto:

- Está confortável assim? Quer que eu arrume o banco?

- Não, não: está bom assim.

Ela olhou para mim e sorriu:

- Seu cabelo está tão bonito! - disse ela pela quinta vez em dez minutos.

- Ah! Obrigada! O seu também está ótimo. Está ficando mais comprido, né?

- É sim. Vou deixar crescer agora. Gosto de cabelo comprido.

Pausa. Dou a partida.

- Você também devia deixar seu cabelo crescer, fica tão bonito - ela comentou.

- É, estou pensando em fazer isso, mas a tentação de cortar o cabelo igual ao da menina da novela é grande.

Pausa.

- Até onde a senhora quer deixar crescer o cabelo?

- Até aqui - ela responde, mostrando com a mão a altura dos ombros.

- Então a gente faz assim e deixa combinado: as duas deixam o cabelo crescer. O que você acha?

- Acho ótimo!

Nós duas sorrimos. Dou a partida.

Um comentário:

renatocinema disse...

Que saudade de conversar com minha querida vó.....era uma delicia.