7 de jan de 2014

Ter atitude é...

Digitei "garota de atitude" no Google e essa foi a
primeira imagem que apareceu
Para o Felino (mil saudades)

O que é ter atitude?

E depois de perguntar isso, acrescento:

Atitude do quê?

A pergunta acima tem duas origens:

1) Uma antiga discussão com meu amigo Felino;

2) A recente visita a um site que tinha como categoria de artigos a palavra atitude.

Tudo começou sabe-lá Deus quando. Em algum momento, possivelmente mais de uma vez, o Felino expressou seu descontentamento:

- Detesto quando falam que fulano tem atitude. Atitude do quê? Isso me irrita!

Eu entendi o que disse. E sempre que vejo coisas como "garotas de atitude", penso num esterótipo. Chegar num cara. Ser cool e descolada. Ter estilo. Saber se impor. É isso? Não sei, sempre fica uma coisa muito superficial, muito no campo da aparência, da fachada. É muito fácil parecer o que não se é, se vender como uma coisa diferente do que se é. Também é fácil ser verdadeiro e sincero sobre si mesmo. É tudo questão de escolha.

Ter atitude pode ser sinônimo de fazer alguma coisa. E é aí que vem a questão (que pode vir a ser um problema):

- Fazer o quê

Qualquer coisa? O que der na telha? É meter os pés pelas mãos porque é preciso fazer algo, não importa o que seja? Ou quando alguém diz, pensando-se sábio(a):

- Homem tem que ter atitude.

Okay. Atitude de quê? De boçal? De poeta francês? Adestrador de cães? Fotógrafo pervertido? Astronauta egocêntrico? Músico hedonista?

Ou ter atitude é saber chegar numa mulher? E o que raios é isso? Vem na mesma linha de "ter pegada"?

Pois é.

Várias pessoas já me disseram que tenho atitude. Engraçado como isso me é vazio, não me diz nada.

Mais triste do que quem cria os rótulos é quem só é feliz adotando-os.

Nenhum comentário: