20 de ago de 2012

Of soulmates

Ele foi abrindo o coração com tanta delicadeza. Uma gota que pinga na torneira na cozinha. Uma folha que cai no jardim selvagem. Uma bala que derrete na boca enquanto você olha as pessoas passando e pensa:

- O que será que estão pensando?

Ele me falou do que sentia, do que sente. E achei aquilo tão bonito... E real. Era de verdade e era bonito. Quando foi que vi isso pela última vez? 

Ele terminou e eu fiquei pensando nas palavras dele. E em como eu talvez estivesse errada a respeito das almas-gêmeas. Depois de hoje, percebi que realmente existem e não me importa o que os outros digam. Às vezes a vida é só uma questão de ter fé.

Nenhum comentário: