11 de jul de 2013

Parece ressentimento...

... mas não é!

Juro pra você! É só olhar pra essa minha cara de santa e ouvir o meu discursos sem os jogos costumeiros:

- Quer sinceridade mesmo? Aguenta o tranco?

Todo mundo diz que sim, mas é só conversa...

Sonhei que fumava um cigarro imaginário e que estávamos bebendo alguma coisa num café chique. Viu? Sou tão certinha (careta? bah!) que nem em sonho fumo pra valer... Então me ouça quando digo que não tenho ressentimento: o que sobrou é outra coisa. Olhei pra você com a cara que ainda não conhece e tentei me explicar:

- Não é ressentimento: a gente vive algumas coisas com as pessoas e gosta ou não delas (das pessoas e das coisas). Certas experiências ninguém vai querer repetir, né? Pois é... A gente não aprende com os erros? E quando certas situações e pessoas são erros?

[dói isso? bom, devo ser o erro de algumas pessoas, se serve de consolo...]

No meu lugar, você faria a mesma coisa. Se você aprende a lição, por que insistir no erro?


Nenhum comentário: