10 de ago de 2011

As duas faces do umbigo

"Deus deu a vida para cada um cuidar da sua", li certa na vez numa daquelas placas de caminhão - sem preconceitos literários, hein?

Tal frase inspirada é de total e abosluta verdade: nossas vidas seriam mais produtivas, menos problemáticas e mais leves se não ficássemos de olho na grama (mais verde?) do vizinho. Ou seja, se cada um cuidasse do seu umbigo, a vida seria melhor.

Será mesmo?

Pergunto isso porque, se por um lado, há pessoas que cuidam demais da vida alheia, por outro, há aquelas que cuidam da própria vida e dos próprios interesses, sem se importar com os demais e entonam o discurso dolorido aos meus ouvidos:

- Ah, mas isso não é problema meu....

Ouço muito isso, principalmente quando as pessoas não querem assumir novos papéis sociais que surgem - independente da nossa vontade.

E fico sem saber o que é mais delicado: o que "cuida" dos umbigos alheios ou o que só tem ciência do seu próprio.

Nenhum comentário: