19 de ago de 2011

Pedagogia da rejeição ou à mercê

Ele se encantou com a professorinha. Pediu telefone, msn, facebook, orkut, e-mail. Ela polidamente respondeu que o contato com os alunos ficava restrito à sala de aula e, embora ele tivesse ficado um tanto zangado, pareceu se conformar.

Mas no dia seguinte tudo se repetiu. E ela descobriu que ele era dono de uma boca de fumo daquela região da periferia. E por muitos dias aquele ritual se repetiu e o medo, latente, era alimentado pelos olhares do rapaz. Um dia ele a esperou perto do carro dela, era bem tarde e felizmente ela estava acompanhada. Se não eu realmente não sei...

No dia seguinte, ela ficou sabendo que ele tinha sido preso duas vezes por assassinar mulheres que o haviam rejeitado.

Nenhum comentário: