2 de ago de 2011

Manda quem pode e obedece quem tem juízo?

Esse papo de regras foram feitas para serem quebradas está mais batido do que clara em neve. Seguir regras não quer dizer ser alienado e não raciocinar sobre aquilo o que se obedece. Também não quer dizer que, cedo ou tarde, não seremos capazes de fazer com que caiam por terra. Só não gosto de regras quebradas por regras quebradas, num discurso vazio e sem propósito.

Mas o meu problema é com gente incapaz de reconhecer autoridade. Talvez porque eu nunca tive problema com ela. Reconhecer a autoridade, seja ela qual for, é, em parte, reconhecer nosso próprio lugar no mundo porque, querendo ou não, parte de nós é construída a partir do outro. De seu olhar, suas palavras, seu toque, suas lições, sua posição no mundo. Acredito que uma pessoa que não reconhece autoridade seja incapaz de reconhecer seu lugar no mundo.

Acho que sempre vai haver alguém acima de nós, seja lá qual for a hierarquia. É preciso bom senso para mandar e humildade para obedecer - principalmente quando a tal autoridade se revela incapaz de bem exercer suas funções e não há nada que nosso discurso subordinado possa mudar. Também tenho visto isso. É duro avisar o capitão do Titanic que há um iceberg logo ali e assistir o navio afundar porque não nos foi dado o devido crédito.


Um comentário:

Ana B. disse...

Eu já fui insubordinada nessa vida, mas não gratuitamente.

Acho que chega um ponto em que a autoridade te pede pra desrespeitá-la, veja o caso de muitos políticos eleitos no Brasil.

Muitas vezes é preciso berrar com o capitão do Titanica, mas é preciso saber avaliar quando se pode fazer isso. Se for apenas pra ele mandar cortar sua cabeça e a de toda a tripulação, melhor deixar o titanic afundar e tentar se livrar do afogamento, né?