17 de nov de 2011

Quinzinho e o encontro marcado

Quando pequeno, Quinzinho tocava a campainha e saía correndo. Era rápido. Mas, um dia, alguém foi mais rápido: abriram a porta. Seu dedo mal tocara o botão dourado e a porta

NHÉÉÉÉÉÉÉÉ

(rangido dengoso)

O seu choque não foi ter sido pêgo, mas sim o fato de ter sido convidado para entrar - para uma limonada. Estavam esperando por ele.

Um comentário:

renatocinema disse...

Me pegaram algumas vezes......porém, nunca me ofereceram limonada. Uma pena.