19 de out de 2012

Sobre cordas, terapia e coveiros.

A: - Eu não vou mentir: é despeito da minha parte.

B: - Sempre achei que a gente aprendesse a lidar com a rejeição com o passar do tempo, mas...

A: - Acho que é bem por aí, só que esse aprendizado talvez tome mais tempo do que a gente gostaria. Ao menos mais tempo do que eu gostaria. O ego humano é uma porcaria!

B: - Certas coisas não deveriam incomodar, mas incomodam. Também nunca sei o que fazer com elas e acabo me sentindo mal por me sentir mal...

A: - Nossa, melhor providenciar um terapeuta.

B: - Nada. Só preciso deixar a poeira baixar e guardar certas coisas na memória.

A: - Coisas como não dar corda para quem não sabe pular?

B: - E também que cada um faz o que quiser com a própria vida e isso não é problema meu.

A: - Cada um cava a sua própria cova.

Pausa.

A: - Que horror o que eu disse!

B: - Horror é entregar a pá para o outro e convidá-lo a cavar para você.


Nenhum comentário: