10 de out de 2012

Viu só? Vi sim!

La vie en rose. Agora passe para a negativa. Sei tão pouco de francês que é o mesmo que não saber: viveria de vinho, peixe e café, ou seja, não viveria por muito tempo. Sei que é preciso ne e pas e algo entre os dois. Só que não vejo o que deve haver entre eles.

Todavia vejo muitas outras coisas, dezenas delas, centenas delas. Coisas que nem sempre são percebidas pelos demais e isso não acontece porque eu seja alguém fora do comum ou porque minha percepção vá além do normal. Simplesmente acontece - e possivelmente porque sempre gostei de observar as coisas e pessoas e tentar adivinhar o que se agita nos arbustos das entrelinhas. E, talvez, de tanto treinar o meu olhar, eu tenha aprendido a ler o outro um pouco melhor. Ler o olhar do outro.

Será que às vezes o que eu vejo quase ninguém vê? Seja como for, sempre vão haver coisas que não vejo: embora minha visão seja boa,  não sou Deus. Deus vê tudo, mas outros aqui comigo também veem coisas que eu não vejo. E quem está vendo o que eu não vejo? O que estou perdendo? O que eles veem que eu não consigo ver?

Nenhum comentário: