22 de dez de 2010

Coup de grâce

'Cause many years from now there will be new tomorrows and still some sorrows, how does it feel?

Como se tivesse voltado à superfície. Depois de quanto tempo? Dois meses? Possivelmente. O fato é que hoje as atividades foram encerradas. Adeus burocracia, adeus papéis. Tudo entregue dentro dos prazos. Agora as merecidíssimas férias, com direito a... Sei lá, nem quero pensar. Na verdade já sei. Em parte. Mas melhor é não planejar, né? Embora a primeira atividade de férias seja trocar a maldita pulseira do relógio. E sim, mais uma série de coisas que precisam ser feitas. É preciso coragem muita coragem para fazê-las. Ou simplesmente uma boa dose de estou-cansada-das-coisas-como-estão. Ah! Isso é tão revigorante!

 E algumas coisas me encantam ainda. De verdade, porque, a essa altura, o negócio é não esperar nada de ninguém mesmo. Mas recebi um cartão de natal, sim. Aliás, recebi vários. Todos adoráveis, mas eram respostas aos meus cartões, os que eu tinha mandado. Todavia, dessa vez, recebi também o cartão. De um amigo que não vejo há muito tempo e com quem pouco falo. Mas sim, ele se lembrou de mim e me mandou um dos cartões mais bonitinhos já feitos. E, mais uma vez, Bunnyman me salva de dias estranhos. Thanks, my dear.

Aluguei "Ele não está tão a fim de você" e algo me diz que eu poderia ter tirado lições bastante úteis se o tivesse assistido antes. Porque agora eu já sei de tudo o que preciso saber por ora. Seja como for, há de ser instrutivo.

Já estou fazendo meu balanço geral 2010 há algumas semanas. Interessante é a palavra do momento, sendo seguida por poda, afinal, não há nada melhor do que podar qualquer coisa que se revele inútil, incerta demais ou, simplesmente, sem perspectivas. É preciso dizer adeus ao que não serve mais, por mais que possa nos doer. É uma questão de dignidade, acho.

****

- E eu achando que você fosse uma menina comportada! - ele brinca ao descobrir minha tatuagem.

- E essa aqui, moço comportado? - pergunto, apontando a tatuagem no antebraço dele.

Ele sorri e me mostra uma outra no braço.

- O que é?

- São Judas Tadeu.

E eu pensando que tipo de imagem devo passar aos outros. Bom, os meus apelidos deixam isso muito claro... É a vida.

*****

Ouvindo


* Retificando: André, eu me enganei: Julian Casablancas é realmente demais!
** Não confundir ratificar com retificar.
*** E se alguém sofre de Depressão Natalina, me avise que eu posto uma lista de músicas no melhor estilo "Top 10 Adeus Depressão Natalina"
**** Será que é crime matar fantasias mirabolantes?

Um comentário:

MN disse...

engraçado, eu simplesmente largava tudo (depois de entragar as obrigaçoes) e ia pra férias. nem desfazia a mochila da escola/facu. mas este ano não vou ter férias. fico aqui trabalhando e venvo as crianças (12 ou 15 delas) fazendo a farra na piscina.