29 de dez de 2010

Devolva-me

A: - Posso fazer uma pergunta? Talvez seja difícil de responder então se não quiser, não tem problema. Sem ressentimentos se não quiser responder.

B: - Pode falar.

A: - Nesses cinco anos que a gente se conhece, você teve três namorados, né? Como é que você lidou com o fim dos namoros? Como você lida com o sentimento que fica depois?

B: - Bom... Eu gostava muito do primeiro namorado, mas ele terminou porque não dávamos certo. Na verdade, não tive muita escolha a não ser aceitar. Depois acertamos as coisas.

A: - É, eu sei.

B: - O terceiro era um poço de ciúmes, possessividade e insegurança. Eu já te contei o que ele resolveu aprontar. Nesse caso, terminei porque não dava mais pé, ainda que gostasse dele. Nunca acertamos as coisas e duvido muito que a gente acerte algum dia.

A: - Bom, do segundo eu conheço um pouco mais...

B: - Olha... Do término do segundo eu achei que nunca fosse me recuperar. Sério. Fazíamos planos e, ainda hoje, principalmente depois dos acontecimentos mais recentes, não consigo me imaginar com outra pessoa que não ele. Sei que tenho vinte e poucos anos, mas ele foi o grande amor da minha juventude. Tomara que não o grande amor da minha vida!

Riem.

A: - E como você lidou com o fim?

B: - No começo, muita raiva. Raiva principalmente porque nunca tive uma boa explicação para tudo ter acabado. E acho que eu merecia alguma, não? Sei lá, depois eu desencanei. A raiva se dissipou. Acho que tem coisas que você não tem muita escolha, né? Você faz o que pode e aceita o que vier.

A: - Eu não sei lidar com a rejeição...

B: - E quem disse que eu sei? Me desculpe, mas ninguém sabe...

3 comentários:

Sílvia Hudaba disse...

génial!

Patricia disse...

Puts meu, isso é muito estranho né? a gente repete o mesmo sentimento de decepçãoe de fim de relacionamento de novo e de novo. É muito difícil lidar com a perda.

Vinícius Cássio disse...

genial. [2]