26 de out de 2010

Heavy Metal

Foi escolhida a mais bela virgem da aldeia. Ela seria entregue em sacrifício ao terrível dragão, que ameaçava os pobres e indefesos aldeões. Mas ela não foi de livre e espontânea vontade: se revoltou, esperneou e tentou fugir – tudo em vão. Todavia, guardava em si a esperança de que seu grande amor, o filho do alfaiate, viesse resgatá-la, pois ele havia prometido que fugiriam juntos. A bela virgem foi levada e amarrada junto a um penhasco. Gentil oferenda. A corda vertia o sangue de seus pulsos – o mesmo vermelho de seus cabelos. Não conseguia escapar. Tentava desesperadamente se desfazer daquele fim cruel, sem nunca perder a esperança de que seu amado viria resgatá-la. Até o último instante manteve-se constante a tal pensamento. Mesmo no momento em que avistou o terrível dragão. Mesmo no momento em que ele a abocanhou gostosamente. Huuuuuuum. Que delícia! Pensou o dragão após mastigá-la lentamente.


Enquanto isso, na aldeia, o filho do alfaiate desempenha suas funções de filho de alfaiate, como se nada tivesse acontecido.

(Publicado originalmente em 21/09/09 e postado novamente a pedido da Diva Ruiva)

Nenhum comentário: