23 de out de 2011

Diário: True Blood

Quando já estava sentada bonitinha, braço estendido, perguntei sobre doação de plaquetas. A simpática enfermeira respondeu:

- Você tem que ligar para agendar: demora uma hora e meia para extrai-las. Olha, tem que ter uma veia forte para aguentar o retorno no sangue. As suas são até visíveis, mas finas e frágeis.

Olhei para as veias e depois para a enfermeira, como que me desculpando. Todavia, tão logo ela furou meu braço e começou a extrair o grosso líquido vermelho, comentou surpresa:

- Nossa, acho que eu me enganei: suas veias são fortes.

- Elas enganam mesmo - sorri.

E minhas veias são tão surpreendentes quanto eu. Há!

Hoje foi a primeira vez que doei sangue, em comemoração ao aniversátio de Charlie. Nunca tinha feito isso antes por causa do peso, mas, dessa vez, calhou de ele estar ok. Sim, a Charlie decidiu comemorar o seu 20º ano doando sangue. 

Foi tudo rápido e achei a coisa toda muito interessante. Vida? Vida. Impossível não pensar em Thor e em todos os outros caras que conheço com medo de agulhas. Só o que me assustou foram as minhas respostas ao questionário da médica: me senti terrivelmente pacata. Não viajei para lugar nenhum, não pertenço a qualquer grupo de risco, não fiz isso nem aquilo... Puxa! Me senti a pessoa menos interessante de todo o mundo, mas  também sem qualquer vontade de sê-lo, se para isso eu precisasse responder "sim" a qualquer pergunta feita pela médica. Ah! Posso até ser a pessoa menos interessante do mundo, mas pelo menos alguém cujo sangue (oriundo de veias surpreendentes) pode salvar vidas. É um consolo.


Ouvindo My body is a cage (Arcade Fire)

4 comentários:

renatocinema disse...

Admiro o gesto.

Gostaria de doar sangue. Mas, meu trauma, devido ao meu acidente esta, ainda, mais forte.

Quem sabe um dia passa.

Se passar te aviso Bukowski nacional e feminina.

Elaine disse...

Tbm sou "desinteressante" rs... E ainda não tenho peso pra doar sangue, mas sempre tive vontade de doar...
Parabéns pra vc por seu gesto solidário...

(Ah, vc não é desinteressante, vc tem vasta leitura, quer mais viagens do que isto proporciona? Bom, então devo dizer que o que vc compartilha aqui no blog promove outras tantas viagens pra quem o lê (ou eu deveria dizer A LÊ? rs) ;)

Ludmila. disse...

Gostaria muito de doar... O peso não deixa.
Acho um gesto admirável. ;)

Marcelo disse...

O cara chama Thor e tem medo de agulha??