6 de jun de 2012

20 e poucos anos: Causos etários e etéreos

Raul conheceu Soraia numa festa. Ficou encantadíssimo. Trocaram telefones e tudo mais. Só que as coisas ficaram estranhas quando ele descobriu que ela era mãe do seu amigo. na verdade, o problema não era bem tal fato, mas a idade de Soraia. Se afastou.

(mas bem que gostava de mulheres mais velhas)
 
****

Mal colocou os olhos em Clara, ficou todo derretido. Fabrício ensaiou tudo o que se podia imaginar para puxar papo com a colega de trabalho. Assumiu um acertado:

- Bom dia.

Ao qual ela respondeu com um sorriso:

- Bom dia, tudo bem com o senhor?

E, de repente, ele sentiu o peso dos vinte anos que os separavam e dos cabelos brancos em sua cabeça.


***

Lô acaba sempre saindo com rapazes um poucos mais novos. Quando ciriticada, ela sorri e responde, entre a malcriação e a doçura:

- Tanto faz um cara de vinte e três e um de trinta e três.

***

Clara notou o novo colega de trabalho: charmoso e interessante. Daniel tinha um sorriso lindo e era super agradável. Quando pensou notar alguns sinais vindos dele, ela retribuiu e esperou o próximo passo dele - que veio inesperadamente:

- Você lembra muito a minha filha.

E, de repente, ela sentiu o peso dos vinte anos que os separavam e da juventude que insistia em transbordar em seu rosto e gestos.


Ouvindo When I'm 64 (The Beatles)

2 comentários:

renatocinema disse...

Esses laços amorosos, fraternais, angelicais e insanos é que fazem a vida ser tão......tão.........apaixonante. É não sabermos olhar a nossa própria idade quando o assunto é amor, paixão ou algo do gênero.

Esses casos dariam um ótimo curta-metragem. Topas?

£ädÿ disse...

essas questões de idade são bizarras. eu tento manter a cool e dizer que toda diferença é aceitável, mas se fosse a minha mãe namorando um garotão eu não ia achar nada natural o.o