13 de jun de 2012

Encastelados

Porque às vezes a gente se sente meio frágil mesmo. Todo mundo tem o seu dia de donzela indefesa. E como lidar com o dragão? Nem sempre dá para fazê-lo sozinho. Nem sempre estamos sozinhos. É só uma questão de olhar para o lado e achar quem te proteja - porque nem sempre a gente consegue se proteger sozinho, infelizmente. Outras, a vontade é de pular no fosso e nadar, nadar. Mas nem sempre dá para nadar, para fugir, para sair de situações nas quais acabamos emaranhados. E eu sempre penso num golfinho ou qualquer outro simpático cetáceo marinho enroscado numa rede de pesca, debatendo-se desesperado, com as esperanças por um fio. 

E aí: será que afunda ou não afunda?

Nenhum comentário: