10 de jun de 2012

Clara e [algum]as coisas que não entende

Fonte: Favim
Clara voltava para casa enrolada em seu cacechol cor de vinho. Nem estava tão frio, mas o cachecol lhe oferecia uma sensação de conforto sem igual. Seguia a passos tranquilos, pensando em como lhe tinham acabado de fugir. 

Bom, ao menos era essa a sensação que permanecia em sua boca.

Pensava em como sonhara duas noites seguidas com a mesma pessoa. O que era aquilo? Alçava as sobrancelhas e dava ombros. Sorria serena:

- Não sei.

Pensava também em como o belo moreno a tinha encarado no metrô. Insistente e indecentemente. E Clara ali, com seu livro, seus pensamentos, sua percepção. Sem entender o porquê de todas aquelas coisas.

Mas, sinceramente, queria entender? Agora tudo o que lhe interessava era a pizza que a esperava ansiosamente em casa.

Um comentário:

Marcelo disse...

às vezes a pizza esperando em casa é o maior presente que uma pessoa pode querer