8 de nov de 2012

Smoke


- Você não sabe nada sobre mim - ele disse com uma baforada de cigarro.

A fumaça subiu espessa e ela ficou vendo as flores que iam se formando no ar. Flores de fumaça que logo se dissipariam sobre ambos. Assim como as nuvens da chuva chegando.

Todavia, havia coisas que permaneciam densas e sombrias.

[sombra nem sempre é coisa boa]

Ele falara aquilo com um orgulho duro e parecia se deliciar com o som da própria voz - ou com o efeito que sua declaração poderia causar. Ela não entendia: depois de dez anos, ostentar aquilo a troco de... Assim, do nada? E qual seria a alegria dele em não ter se feito conhecido?

- É, não sei mesmo - disse ela, tomando um gole de refresco.

Nenhum comentário: