3 de jun de 2010

Lili redefine fronteiras

Ele disse a Lili que ela era diferente. Diferente de tudo o que ele já tinha visto. Sim, isso era bom: ele já tinha visto e vivido muita coisa - muito mais do que ela. Ele conhecera muitas pessoas e lhe dissera que igual a ela ele nunca tinha visto ninguém. Ninguém é igual à ninguém, é óbvio, mas só quem tinha estado na pele dele sabia do que estava falando.

Ele lhe disse que achava que sabia muito sobre a vida e sobre relacionamentos e que Lili tinha colocado tudo de ponta cabeça, redefinindo todas as verdades que tinha para si como universais. Ela redesenhava o universo todos os dias, sempre com novos matizes das cores do sempre. Lili era seu braço direito - tanto bons quanto maus momentos. E ela lhe mostrava o quanto ele e a vida valiam a pena.

Lili sabia muito mais do que os seus aparentes 16 anos - na verdade são vinte e poucos.  Ela sabe mais do que os seus reais vinte e poucos anos. É um espírito velho. E agora ele sabe disso.

Ouvindo Lost cause (Beck)

Nenhum comentário: