2 de ago de 2010

"Socorro!", gritaram as amígdalas

Fazia uma semana que minha garganta estava estranha. A princípio, achei que fossem ossos do ofício, mas a piora do fim de semana me convenceu do contrário. Hoje não aguentei e depois do trabalho resolvi ir ao médico:

- Dói quando eu falo, engulo, mastigo... e quando não faço nada também. - respondi ao Dr.Hideo quando me perguntou qual era o problema.

Ele olhou a garganta rapidamente. Sem dúvida não parecia o mesmo desde a última vez: lento, monossilábico e atrapalhado. Vai ver que era porque essa primeira consulta fora de manhã.... 

- Amigdalite - ele respondeu.

Sim, eu bem desconfiei!

- Você teve febre? - perguntou ele.

- Não - respondi desatenta.

- Nossa! Que coisa! febre é muito comum em casos de amigdalite - ele disse impressionado

- Ah! - disse sem grande fascínio.

Ele me receitou dois remédios, fez a receita. Antes de ir embora, perguntei-lhe:

- Qual é a causa da amigdalite?
- Ora, é uma infecção.

Fiquei olhando para ele, esperando um pouco mais. Na minha cabeça, tudo não se resume a infecção. E não é porque eu sou leiga que eu não quero saber o que está acontecendo exatamente comigo.

Um comentário:

Sirius disse...

Dê-se por contente, aparentemente o diagnóstico mais comum em hospitais... é virose.