26 de set de 2010

Diário: À queima roupa

À queima roupa é tudo aquilo que chega perto demais, que te encara muito de perto, que pode te surpreender pela ausência de cerimônia, que te desvenda em três tempos. E como um gato ligeiro, dá-se um salto para trás:

- Sim?

Enroscando-se na cadeira, o gato olha sério, muito senhor de si. Quando quer, brinca com o ratinho branco e indefeso.

- Não chegue muito perto - ele parece dizer.

(ele quem: o gato ou o rato?)

À queima roupa é aquilo que te perguntam quando você menos espera:

- Hein?

Olhei surpresa. Perguntas inusitadas (têm um sabor exótico). Pergunta a queima roupa responde-se a queima roupa: a certeza do caminhar de um gato ao sair da sala. A firmeza da sua saída. O charme secreto de seu olhar de ouro em pó.

Nenhum comentário: