13 de set de 2010

Zeca e o Perfume

Carrinho de supermercado. Ele pegou algumas latas de cerveja, um pote de azeitonas e salgadinhos elma chips. Ah! E um desses sachês para perfumar o carro - os amigos reclamavam do seu cheiro de cigarro. 

Carro de passeio. Ainda no estacionamento, ele abre o sachê e pendura no câmbio. Surpresa. Era o perfume dela. Daqueles que empesteiam os ambientes. Sim, seu perfume caríssimo poderia ser facilmente conseguido num sachê barato para automóveis. Sim, ele pagara para ter o perfume de sua ex-esposa no carro. Sim, jogou o sachê pela janela e saiu com vidros abaixados. Precisava arejar.

Nenhum comentário: