25 de mai de 2012

Pacto

Eles juraram. Ele a fez jurar: caso não conseguissem ficar juntos, matariam-se. 

E estava feito o pacto. 

Depois de muitas reviravoltas, perceberam que seria impossível ficarem juntos.

- O pacto - ele disse, os olhos brilhando, a lâmina da faca.

O pacto. Cada qual com sua faca: matariam-se ao mesmo tempo. Ele, desprendido que era, encravou-a no peito, dramaticamente. Não morreu de pronto, teve ainda algum tempo agonizante ainda. Tempo o bastante para vê-la indo embora sem pesar.

Ela amava mais a vida do que ele.

3 comentários:

Daiany Maia disse...

porque a maledeta não falou antes????

eu aproveitava o último fiozinho de vida e usava pra matar a menina!

£ädÿ disse...

sou só eu que acho que amor nenhum vale a vida toda de uma pessoa?
acho Romeu e Julieta algo tão doentio.

Carolina disse...

Porra!
Essa facada doeu até em mim. Mas confesso que foi a despedida dela que me fez morrer.