5 de mai de 2012

Sobre meninas e lobos

- Mesmo que você fez isso com ele? - perguntou o Caçador chocado, impressionável e impressionado.

- É sim - Chapeuzinho Vermelho pegou uma colherada de sorvete tranquilamente.

- Nossa, Chapeuzinho! - ele deu um assobio.

- Que foi? - a colher parada no ar.

- Quem te olha não diz que você é capaz. O que você fez com o Lobo.... Foi tão... Cruel - gole de cerveja na garganta seca - E ele era um cara tão legal!

- Ei, quantos anos você tem? Doze? Não fiz por mal. É a vida - sorvete derretendo na boca.

 - Talvez a gente não se dê conta do poder que tem - matutou ele, bebendo o último gole de cerveja.

- É, talvez - ela respondeu sem dar atenção.

- Só que você acabou fazendo de novo - o Caçador ponderou.

- Eita papo de mulherzinha. Fiz o quê? - leve ar de irritação de Chapeuzinho.

- O que você fez com ele antes: maltratou outro Lobo - o mesmo ar paternalista de sempre.

- Sim e totalmente ciente, como da primeira vez - ela sorriu com satisfação e arrumou a boina vermelha - Às vezes fazer o outro feliz dá prazer. Às vezes é a sua miséria que nos enche o coração de alegria. É uma linha tênue entre um e outro, mas o que permanece é o prazer.

Um comentário:

£ädÿ disse...

de chapéuzinho e lobo todo mundo tem um pouco. né não?