13 de jan de 2011

Um dia de Audrey Hepburn

Porque me apresentaram essa cena de uma das minhas musas e me identifiquei com ela - a cena, não a musa. Sou uma reles mortal diante de Audrey Hepburn - é óbvio - mas um dia levantei querendo uma mudança, fui ao cabelereiro. Mais curto. O cabelereiro duvida. Mais curto. Bom, a cena fala por si só. E a satisfação da personagem - a dela e a minha com o cabelo curtinho.


3 comentários:

Dai disse...

Mas eu adorei a cena.

Essa coisa de cabelo ainda é um tabu, por incrivel que me pareça. Faz anos que eu tento cortar o cabelo de um jeito mas as pessoas cortam de outro, porque têm medo que eu não goste.

Minha mãe é cabeleireira (mas eu tentava cortar com outros e dava na mesma)e esses dias eu disse a ela pra cortar bem repicado e curto atrás e deixar na frente maior - ela foi reservada. No mês seguinte eu disse: já cresceu, agora você pode cortar mais. Morrendo de medo ela cortou, ficou ótimo.

Eu não sou o Primo It pra ter que me esconder atrás dos cabelos.

beijo!

A ruiva da foto disse...

Que cena linda :.)

fabioyn disse...

Melhor atuação da Audrey num filme. Essa cena é central, porque o corte curto vai acompanhá-la por boa parte da carreira, com algumas exceções.